Eduardo Falabella Sousa-Aguiar

Sou Eduardo Falabella Sousa-Aguiar

e vou contar para vocês um pouco da minha trajetória profissional. Acho que desde muito pequeno já me perguntava qual a razão das transformações químicas que regem o cotidiano. Sempre fui uma criança curiosa. O hábito de leitura desde muito jovem e a oportunidade rara de ter uma biblioteca em casa também contribuíram para aumentar meu interesse sobre a Química. Ganhar, aos oito anos, um brinquedo que nos fazia promover reações em pequena escala foi, sem dúvida, uma grande força motriz. Lembro-me ainda, de forma bastante vívida, do prazer que senti ao poder “dominar” algumas reações mais simples. Esta sensação de poder que vem do conhecimento me acompanha até hoje. Creio mesmo que o ser humano é um alquimista atávico.

Embora fosse filho, neto e bisneto de arquitetos, sempre quis buscar meu próprio caminho. Não posso negar, contudo, a influência de duas pessoas muito especiais: primeiro minha tia (e madrinha) Maria Helena, química, que morava conosco. Minha madrinha foi uma personalidade rara, uma mulher à frente de seu tempo. Sua ida para os Estados Unidos nos anos cinquenta para fazer sua pós-graduação me motivou sobremaneira. A segunda influência, a devo ao meu primo (e padrinho) Edgard, engenheiro químico. Minha correspondência com ele nos anos sessenta, quando estava nos Estados Unidos obtendo seu PhD foi muito enriquecedora, aumentando minha curiosidade sobre processos químicos.

Atualmente, sou consultor sênior do CENPES/ Petrobras e professor do Departamento de Processos Orgânicos da Escola de Química da UFRJ. Sempre me dediquei à área de Catálise e dos Processos Catalíticos. Neste sentido, gostaria de destacar minha participação na transferência de tecnologia para a instalação da Fábrica Carioca de Catalisadores (FCCSA), um empreendimento vitorioso no Brasil, e nas inovações que introduzimos no processo. Além disso, os anos dedicados ao desenvolvimento da tecnologia GTL na Petrobras merecem igual destaque.

Como especialista na área de Processos Catalíticos, vejo perfeitamente que a Química Verde veio para ficar. O conceito de economia atômica demanda várias soluções dos profissionais da Química, principalmente no que concerne aos processos catalíticos. Acredito, ainda, que o maior desafio resida na ativação da molécula do CO2, de modo a fazer deste gás abundante e deletério à atmosfera uma matéria-prima que possa contribuir para o desenvolvimento da humanidade.

Aos novos estudantes, sugiro estudar sempre e muito. Saber, ao contrário do que se ouve hoje em dia, é fundamental. É preciso, no entanto, distinguir “formação” de “informação’. A internet é útil e gera muita informação fácil, a qual, entretanto, só poderá ser convenientemente assimilada se houver real conhecimento por parte do leitor, ou seja, uma formação adequada.

Coordenador - Célula GTL // GTL Coordinator
CENPES/PDEDS/Petrobras
Tel.: 55-21-38656643 - Fax: 55-21-38652085
Av. Horácio Macedo, 950 - Ilha do Fundão
CEP 21941-915
Rio de Janeiro - BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *